Gold Clock

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

UM POTIGUAR VITORIOSO

.
O primeiro de casa a sair do sertão para a "cidade grande"




Vem das mãos do próprio Cortez, os traços em papel de sua linha do tempo, que começa no RN, no sítio Santa Rita, no sertão curraisnovense, distante 25km da sede do município. Filho mais velho de uma prole de 10 irmãos, todos eles seguiram caminhos distintos, que mais tarde viriam a se reencontrar no trabalho da Editora Cortez. Estudou em escola rural, caminhando a pé e às vezes a cavalo. Ele foi o primeiro a se transferir para Natal, onde chegou a vender frutas para sobreviver até que em 1955, transferiu-se para o Recife, onde ingressou na Marinha do Brasil. Na Marinha conseguiu fazer o então 2º grau e foi expulso em dezembro de 1964, quando eclodiu a "Revolta dos Marinheiros" na época do regime militar.


Atualmente, a Cortez Editora possui aproximadamente mil títulos Foto: Ana Amaral/DN/D.A Press
Em janeiro de 1965 seguiu para São Paulo, como tantos outros nordestinos, à procura de emprego. Lá passou a trabalhar como lavador de carros e foi incentivado por clientes e amigos a "terminar os estudos". Como não tinha dinheiro para estudar e se manter financeiramente, teve de arrumar um bico para complementar a renda.

Aos 29 anos fez vestibular e matriculou-se no curso de Economia na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Passou a conviver com intelectuais de peso como Paulo Freire, em plena efervescência cultural que ironicamente tomou conta do Brasil no período pós-ditadura. "Depois que entrei na universidade minha vida começou a mudar porque morava ao lado de uma editora e comecei a vender livros aos meus colegas de classe".

Assim, Cortez foi somando sua convivência e a paixão pelos livros, dando origem a um projeto ousado: ser editor. Em janeiro de 1980, após desfazer a sociedade, a Cortez Editora inicia suas atividades num pequeno espaço no bairro de Perdizes, região nobre de São Paulo. De lá para cá se passaram 31 anos de história, tornando a editora uma referência na formação e especialização de professores e discentes.

Atualmente, a Cortez Editora possui em seu catálogo aproximadamente mil títulos, escritos por renomados especialistas nacionais, traduções de autores consagrados internacionalmente e também obras de novos intelectuais.
 
FONTE: Diario de Natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário